Sálvio Dino ministrará palestra sobre 184 anos da Assembleia Legislativa

Jornalista, advogado, escritor, ex-deputado estadual, membro das Academias Maranhense, Imperatrizense e Grajauense de Letras, Sálvio Dino, pai do governador Flávio Dino (PCdoB), esteve, na tarde desta sexta-feira, na Assembleia Legislativa, para conhecer o acervo de obras raras encontradas durante o processo de restauração de documentos manuscritos e impressos do Legislativo Estadual. Na próxima segunda-feira (25), ele proferirá palestra, no Salão Nobre da Casa do Povo, sobre o tema “184 anos do Poder Legislativo e a importância histórica das obras raras encontradas no Parlamento”. O convite partiu do presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PC do B).

O tema da palestra tem como base, além da comemoração pelos 184 anos de fundação da AL, o Dia do Poder Legislativo e a abertura da exposição “Memorial do Legislativo Maranhense”. Dino abordará a importância histórica de 13 obras raras que compõem o projeto “Memorial do Legislativo Maranhense”.

Sálvio Dino esteve no gabinete da Presidência da AL, onde foi recebido pelos diretores Valney Pereira (Geral) e Antino Noleto (Administração), além da equipe de Documentação e Registro, dirigida por Simone Limeira e outros assessores da casa legislativa.

Manuseou as peças que compõem o acervo da exposição e disse estar lisonjeado. “Estou rejuvenescido, muito feliz em poder voltar a esta casa. Quero louvar a iniciativa do presidente Othelino Neto, um jovem de visão. Essa ação significa um trabalho voltado para o futuro, para as novas gerações, que terão a oportunidade de conhecer o passado da Assembleia Legislativa”, disse Sálvio Dino.

Mulheres no Parlamento

Numa descontraída conversa, disse aos interlocutores que projeta escrever uma obra sobre a participação das mulheres no Parlamento. “Elas ainda são discriminadas. Só vieram participar ativamente da vida pública a partir de 1932, quando Getúlio Vargas instituiu o voto secreto e o voto feminino. No Maranhão, tivemos como primeiras parlamentares, na eleição daquele ano, Rosa Castro e Zuleide Bogéa. Depois, na década de 1940, Dalva Bacelar”, afirmou.

Disse ainda ter ficado satisfeito com os avanços conquistados pela mulher, ao destacar que, hoje, são 8 parlamentares na Assembleia Legislativa, sendo que, do total, seis estão ocupando cargos na Mesa Diretora. Para ele, isso representa um grande salto para a mulher na política do Maranhão.

Raridades

Dentre as raridades, que datam de 1894 a 1953, foram descobertos registros de atas, expedientes, sessões extraordinárias, atividades parlamentares e leis estaduais relevantes. O material histórico já passou por limpeza, higienização, catalogação e encontra-se em fase de digitalização. “Tivemos o cuidado de manter tudo 100% original, pois são peças que fazem parte da história do Maranhão”, explicou o diretor de Administração da AL, Antino Noleto.

O diretor geral da AL, Valney Pereira, destacou a importância da data e acrescentou que o arquivo contém dados importantes e históricos a respeito do Maranhão. Daí a necessidade de preservação, em formato digital, conforme determinação do presidente Othelino Neto.

Dentre as peças descobertas, a pesquisa detectou nove livros centenários, considerados raros, sendo dois com registros de leis estaduais, sete atas contendo informações de sessões ordinárias, extraordinárias e atividades parlamentares e mais quatro livros do Império, datados do século XIX.

O acervo mostrou um livro de leis estaduais, volume único, com 172 páginas escritas a mão, que traz a descrição de leis estaduais de 1889 a 1902. No mesmo livro, houve outra descoberta: o registro da Lei 294, de 15 de abril de 1901, que criou a primeira seção do Corpo de Bombeiros para extinção de incêndios na capital.

O processo de restauração do arquivo revelou, ainda, obras valiosas, como o livro “Império do Brasil: leis e decretos”, de 1833, com 560 páginas; uma coleção de decisões do governo brasileiro da época, com o mesmo título, e outro livro do Império de 1854, que também guarda uma coletânea das decisões do governo.

Carreira

Sálvio Dino iniciou a carreira política em 1954, ao ser eleito vereador de São Luís, sendo reeleito em 1958. Foi eleito deputado estadual em 1962. Em 1964, teve seus direitos políticos cassados.

Voltou à política em 1974, ao ser eleito deputado. Nas eleições de 1988, foi eleito prefeito de João Lisboa pelo PFL. Nas eleições de 1996, candidatou-se a prefeito de João Lisboa, sendo eleito para o segundo mandato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s