Carne transportada em carrocerias e carroças no município de Turilândia


O assunto da semana nas redes sociais dos moradores do município de Turilândia, interior do Maranhão, é como a carne está sendo transportada do Matadouro Municipal para os açougues da cidade. Carroças puxadas por tração animal e outra por uma motocicleta são vistas transitando na cidade de madrugada de um lado para outro com a carne vinda do abatedouro público. Alguns moradores chegaram a comentar que as mesmas carroças também transportam entulhos e lixo na cidade.

“São duas carroças, uma é puxada na motocicleta e a outra na tração animal mesmo. Alguns dizem que as duas carroças são transportes também de entulhos na cidade e até de lixo. Isso é muito grave, essa carne está indo para o nosso prato. Os carroceiros não são empregados da prefeitura, eles trabalham com fretes na cidade”, explica Gordo Mil, microempresário da região que vem denunciando os descasos em seu município.

No caso de Turilândia, o matadouro pertence a Prefeitura Municipal, ou seja, quem deveria proporcionar higiene e segurança alimentar para a população. O município de Turilândia, a 164 km de São Luís, possui hoje cerca de 22.8000 habitantes e seu atual prefeito é Alberto Magno (PCdoB).

Comissão

A comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa do Maranhão vem tratando da regularização dos açougues municipais e da grande problemática dos abatedouros clandestinos espalhados em todo o Estado.

Nas últimas tratativas da comissão, que teve uma pausa com o recesso dos parlamentas, foi a parceria de trabalho entre a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão – FAMEM, Agencia Estadual de Agropecuária do Maranhão – AGED, Assembleia Legislativa do Maranhão – ALEMA, Agencia Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e demais órgão para realizar uma pesquisa in loco de uma determinada região do Estado para a instalação de um consórcio intermunicipal dos abatedouros. Ações que deverão acontecer este ano, mesmo com as trocas de cadeiras que acontece todo ano nas comissões da Alema.

“Hoje estamos na fase do grupo de trabalho com vários órgãos e entidades representativas, a exemplo da Aged e Famem, para avançar em um modelo de consórcio intermunicipal dos abatedouros. O consórcio vai garantir saúde sanitária adequada a estes ambientes, além de possibilitar sustentabilidade na administração desses abatedouros. Vamos continuar vigilantes neste tema que afeta diretamente a saúde pública dos municípios”, explica o deputado estadual Dr. Yglésio, presidente da comissão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s