Granada encontrada em terreno no bairro Planalto Anil é desativa pela Polícia Militar

Três grupamentos especializados da militar participaram da operação no Bairro Planalto do Anil

Em ação minuciosa, equipes da Polícia Militar conseguiram desativar uma granada de mão, de grande poder destrutivo. O artefato estava em área próxima a um posto de combustível, no bairro Planalto Anil, e tinha inscrição referente à bandeira do Paraguai. Pelo menos três grupamentos especializados da militar, com o devido conhecimento em manuseio de artigos explosivos, participaram da operação. A investigação busca a responsabilidade pelo descarte e origem do artefato.

“Avaliamos como extremamente positiva a ação do efetivo da Polícia Militar. O artefato com o tempo se deteriora e pode explodir acidentalmente, podendo causar acidentes graves. Por isso, exige pessoas qualificadas para aproximação e neutralização. O risco é tremendo. Neste casos, a equipe teve êxito conseguindo desarmar o item. Não houve danos a pessoas”, explica o subcomandante da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), coronel Nilson.

A operação iniciou com a informação repassada à polícia sobre a localização do artefato semelhante a uma granada, que estava em terreno baldio, no Planalto Anil I, perto das 11h30, do último sábado (24). Para desativar a granada de mão, os militares levaram o artefato a uma área de segurança, nas proximidades de um posto combustível. O local foi isolado e adotadas as medidas de segurança para reforço de isolamento do trecho.

Em seguida, os policiais militares realizaram a destruição do artefato, utilizando uma contra-carga explosiva. Com a detonação da granada e após verificar a segurança do local, a área foi liberada. “O trabalho de detonação foi preciso, não restando fragmentos ou vestígios residuais da granada após sua destruição”, destaca o subcomandante da PM.

As investigações são conduzidas pela Polícia Civil, que realiza incursões nas áreas próximas onde o artefato foi encontrado e na busca  dos possíveis suspeitos. A operação foi coordenada pelo Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar (Bope), com participação da Ronda Ostensiva Tática (Rotam), batalhão da área e, na cobertura de informações, o efetivo do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). (Fonte: Secap)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s