Coren-MA pede providencias no caso da funcionária violentada por um médico no Hospital Genésio Rego

O médico acusado de violência sexual havia iniciado os serviços a pouco mais de 30 dias

A assessoria jurídica do Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (COREN-MA) destinou, ontem, ofícios à Organização dos Advogados do Brasil (OAB/MA), ao Comando da Polícia Militar e ao Conselho Regional de Medicina do Maranhão (CRM-MA), para que os respectivos órgãos tomem providências sobre o caso de violência sexual sofrida pela técnica de enfermagem, por um médico, no Hospital Genésio Rego, na Vila Palmeira.

“Vamos acompanhar o caso de perto para garantir que a profissional tenha toda assistência necessária. Queremos conversar com as equipes de enfermagem para mostrar o apoio que o Coren pode dar nestas situações”, destacou o presidente do órgão, José Carlos Junior.

Segundo a equipe o médico do Hospital, o médico acusado de ter cometido violência sexual contra uma técnica de enfermagem, havia iniciado os serviços a pouco mais de 30 dias. Após o ocorrido, ele foi afastado dos trabalhos do hospital e de todos os hospitais do estado. “Não conseguimos imaginar uma situação dessa dentro de um hospital”, destacou a enfermeira Larissa Moraes.

O Coren-MA acompanhará de perto esse caso, se certificando que a profissional violentada sexualmente tenha toda a assistência jurídica e psicológica. A entidade também se coloca à disposição de todos os profissionais que se sentirem abusados moralmente ou sexualmente para orientação e apoio psicológico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s