Morte do senador Major Olímpio provoca tensão entre os Poderes

Deputados e senadores que prestaram homenagens, ontem, ao senador Major Olímpio, lamentam a perca do político que representava uma resistência a política de Jair Bolsonaro no enfrentamento ao Covid-19. O presidente da Corte, o ministro Luiz Fux, ressaltou que “o Brasil perde um parlamentar combativo pelo respeito aos valores institucionais do Estado democrático brasileiro… Solidarizo-me com o Congresso Nacional e com a família do senador. Envio, ainda, meu abraço aos familiares das mais de 285 mil vítimas da covid-19 no Brasil”, acrescentou.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anunciou a restrição, por duas semanas, da presença física de parlamentares e funcionários no plenário, nas comissões e nas dependências da Casa. Usando as redes sociais, lamentou a morte do senador: “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do senador Major Olímpio na tarde desta quinta-feira. Meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos”. Já o presidente Jair Bolsonaro não se manifestou sobre a morte do parlamentar.

Eleito senador pelo PSL em 2018, na onda bolsonarista que varreu o país, Olimpio recebeu a quinta maior votação para o cargo na história, com mais de 9 milhões de votos. Ele rompeu com o presidente Jair Bolsonaro no ano seguinte, quando a família do chefe do Executivo estava brigando pela direção do partido. Na época, Olímpio acusou Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) de ser “ladrão de rachadinha”. Deu no que deu!!!

Em seus últimos dias antes do diagnóstico e da internação, o senador fez várias declarações em que defendeu a vacinação como única solução para que o Brasil vença a batalha contra a covid-19. Crítico ferrenho da forma como o governo conduz a pandemia, manifestou-se a favor da instalação da CPI da Covid para apurar a atuação do Executivo federal na crise sanitária. No mês passado, participou de uma manifestação contra lockdown, em Bauru (SP).

Natural de Presidente Venceslau (SP), Sérgio Olímpio Gomes tinha como principal pauta a segurança pública. Também era defensor da Lava-Jato e da prisão após condenação em segunda instância. O assessor de imprensa do parlamentar, o jornalista Diego Freire, 33, também foi diagnosticado com covid-19 e está internado em estado grave. De acordo com apuração do Correio, ele segue intubado e respira com a ajuda de aparelhos.

Olimpio foi o terceiro senador a morrer vítima da covid-19. Em 8 de fevereiro, José Maranhão (MDB-PB), 87, também não resistiu a complicações da doença; e Arolde de Oliveira (PSD-RJ), 83, perdeu a batalha contra o vírus em 21 de outubro. Outros senadores conseguiram vencer a doença. Após 13 dias de internação, Lasier Martins (Pode-RS) teve alta do Hospital São Lucas, em Porto Alegre esta semana. Ele foi internado depois de ter sido diagnosticado com o vírus. De acordo com a assessoria do parlamentar, continuará a recuperação em casa. (informações: Agência Correio)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s