A escolha de Neto, a felicidade de Braide e o desespero de Duarte Jr.

Eduardo Braide reforça sua campanha com o apoio de Neto Evangelista e lideranças partidárias

Afirmando cuidadosamente que ainda faz parte da base de apoio do governador Flávio Dino, Neto Evangelista decidiu apoiar Eduardo Bride no segundo turno das Eleições. E foi em uma coletiva de imprensa, realizada hoje (18/11), na Assembleia Legislativa, que ele fez o anuncio com a presença repentina do candidato do partido do Podemos para prefeito de São Luís.  

Ao lado de representantes do grupo político que o apoiou em sua campanha, Neto afirmou que ainda tem divergências políticas com Bride e continua fazendo parte da base de apoio do governador Flávio Dino. “Tenho muito respeito ao governador, fiz parte da sua equipe, continuo aliado a Flávio Dino e isso foi uma das coisas que comuniquei ao Braide.”

Quanto ao seu outro adversário político na campanha para Prefeito de São Luís, Neto usou um tom mais duro. “Nunca passou pela minha cabeça qualquer declaração de apoio ao candidato Duarte Júnior, que será investigado por um ato criminoso e irresponsável contra a saúde pública”, enfatizou Neto, lembrando que ele é acusado de participar da campanha nas ruas, mesmo sabendo que já estava contaminado pelo Covid-19.

Eduardo Braide, que chegou uns minutos depois do começo da coletiva, como elemento surpresa, reforçou a aliança anunciando que irá implantar o programa de reformar das casas de famílias carentes, que está no programa de governo de Neto Evangelista.

“São Luís é a nossa causa maior e por isso estamos aqui, para encontrar o melhor caminho para a cidade, pensando nas pessoas. Acompanhei e estudei o seu plano de governo durante a campanha e reitero o compromisso de implantar ações importantes como o de reformar as casas de famílias carentes, que foi ideia sua e será executada por mim na prefeitura”, reafirmou Braide.

E assim segue a campanha das Eleições Municipais de São Luís, com um saldo positivo para Eduardo Bride, que reforçou sua base para a disputa no segundo turno, enquanto Duarte Jr.  tenta juntar os cacos dos ataques agressivos que fez a Rubens Jr., que agora o apoia, pois o chefe puxou a orelha dos dois em uma conversa reservada no Palácio dos Leões. (Blog Mivan Gedeon)

Barroso: ação de “milícias digitais” não comprometeu eleição

“Há suspeitas de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar as instituições”, disse Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, negou, na tarde de ontem (16/11), a relação dos vazamentos de dados com falhas no sistema que pudessem comprometer a integridade das votações, mas afirmou que a Corte sofreu ataques em massa com propósito difamatório. Segundo Barroso, “milícias digitais” divulgaram informações antigas enquanto as ocorriam, no intuito de “desacreditar o sistema”.

“Há suspeitas de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar as instituições, clamam pela volta da ditadura e muitos deles são investigados pelo STF (Supremo Tribunal Federal)”, detalhou o ministro. Ele também pediu ao diretor-geral da Polícia Federal a instauração de uma investigação “séria e ampla”, como descreveu.

Ao comentar a defesa ao voto impresso e comentários de apoiadores bolsonaristas que especularam ocorrência de fraudes usando, como argumento, os atrasos nas totalizações dos votos, Barroso disse: “Não costumo reclamar publicamente da demora nos outros Poderes e portanto não vou opinar nessa questão específica. A verdade é que o sistema se revelou totalmente confiável e íntegro desde 1996. Nunca se provou nenhum fato que pudesse desacreditar o sistema. Portanto, não há nenhuma razão para se modificar isso. tenho recebido pedidos para se voltar a votação de cédulas. Aí sim havia muitas fraudes”.

Apesar da defesa ao voto eletrônico, o ministro garantiu: “Não somos apaixonados por urnas eletrônicas, mas por votação limpa”. Caso haja documentos, provas que evidenciem erros, Barroso destacou que a reação imediata será investigar.

Atrasos

Durante a coletiva de imprensa, Barroso detalhou os atrasos de mais de duas horas na divulgação dos resultados. Segundo a Secretaria de Tecnologia da Informação, a máquina que fez as contagens era nova e, em razão da pandemia, atrasou para chegar no Brasil. Com isso, dos cinco testes previstos, o equipamento só foi submetido a dois. “Em razão das limitações nos testes prévios, no dia da eleição, a inteligência artificial do equipamento demorou a realizar o aprendizado para processar os dados no volume e velocidade com que chegavam. Daí sua lentidão e travamento que exigiu que a totalização fosse interrompida e reiniciada”, disse o ministro.

Mesmo assim, Barroso afirmou que não houve prejuízo à integridade dos dados, tampouco qualquer fraude nas eleições. Para que o sistema esteja melhor adaptado para o segundo turno, o tribunal pretende fazer pequenos ajustes que sejam necessários ao longo das próximas semanas.

Pix ainda registra falhas, mas Banco Central descarta ‘instabilidade’

No primeiro dia de funcionamento efetivo do Pix, a nova plataforma de pagamentos instantâneos, houve relatos de dificuldades para a transferência de valores – a Caixa, por exemplo, chegou a falar em “uma intermitência pontual no serviço” – e de operações não completadas, mas o Banco Central descartou qualquer instabilidade do sistema. Além disso, potenciais usuários admitem ainda ter receio de operar o Pix.

“É importante diferenciar o que é instabilidade do sistema e o que são operações que não foram completadas. Não houve nenhuma instabilidade no sistema. Houve um volume de operações que não foram completadas em um banco ou outro, e monitoramos isso. Pode ter havido um erro na formatação da chave pelo banco. Quando há um volume grande de operações rejeitadas, entramos em contato com os bancos”, afirmou o presidente do BC, Roberto Campos Neto.

Após 12 dias de operação restrita, na qual apenas alguns clientes selecionados pelas próprias instituições financeiras puderam testar o sistema, o Pix já está disponível para todos os correntistas.

O Pix é um meio de pagamento, assim como os boletos, a TED, o DOC, as transferências entre contas e os cartões de pagamento (de débito ou de crédito). A diferença é que o novo sistema permite que a operação seja feita em qualquer horário e em poucos segundos.

Segundo o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel de Pinho de Mello, parte dos erros em operações não completadas ocorreu em tentativas de Pix para conta salário. “Não é possível cadastrar uma chave para conta salário”, explicou ele.

Para Campos Neto, as mais de 73 milhões de chaves já cadastradas em algumas semanas no Pix significam uma adesão maior do que qualquer aplicativo digital já teve no País. “Achamos que a adesão está bastante ampla, tanto de pessoas físicas como de jurídicas. Obviamente, quando o Pix começa a funcionar, a necessidade de fazer parte do sistema aumenta”, afirmou.

No casa da Caixa, o banco reconheceu que enfrentou problemas no início do dia. “A Caixa informa que, no início desta manhã (segunda, 16), houve uma intermitência pontual no serviço do Pix e que as operações impactadas serão automaticamente estornadas, sem prejuízo aos clientes”, afirmou. “O serviço foi normalizado ainda pela manhã e, até o início desta tarde, já haviam sido cadastradas 170 mil novas chaves e realizadas mais de 200 mil operações.”

No final do dia, o BC informou ter registrado ontem mais de 1 milhão de transações, que somaram R$ 777,324 milhões. O valor médio das transações liquidadas foi de R$ 773,43. Para o BC, apesar de o novo sistema ter apresentado problemas no primeiro dia de funcionamento, foram incidentes “pontuais e esperados”.

Braide e Duarte vão para o segundo turno em São Luís

A eleição para a Prefeitura de São Luís será decidida no 2º turno, marcado para o dia 29 de novembro. A disputa será entre os candidatos Eduardo Braide, do PODE e Duarte Júnior, do Republicanos.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com 100% das urnas apuradas e 553.499 votos computados, Eduardo Braide tinha 193.578 votos (37,81% dos votos) e Duarte Júnior tinha 113.430 votos (22,15%). Votos brancos somaram 3,01% e nulos 4,48%.

Neto Evangelista, do DEM, aparece em terceiro lugar com 83.138 votos, que soma 16,24%. Rubens Júnior, do PC do B, ficou em quarto lugar com 54.155 votos (10,58%).

Melhorias no sistema de abastecimento de água de Vargem Grande

Estação de Tratamento de Água vai atender mais de 40 mil moradores do município,

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), visitou, na sexta-feira (13), as obras de melhoria e ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Vargem Grande, construído pelo Governo do Estado.

Acompanhado pelo secretário de Comunicação e Articulação Política (Secap), Rodrigo Lago, o parlamentar conheceu a nova adutora e a Estação de Tratamento que têm capacidade de produção de 400 mil litros de água/hora e vão atender mais de 40 mil moradores do município, uma média de 10 mil famílias.

“Mais uma grande obra implantada pelo governador Flávio Dino em Vargem Grande, beneficiando milhares de famílias e acabando, definitivamente, com o problema de falta d’água na cidade. Sem dúvidas, um serviço que vai proporcionar melhor qualidade de vida e dignidade à população”, afirmou Othelino Neto.


Othelino Neto constata a capacidade de produção da adutora que atenderá mais de 10 mil famílias de Vargem Grande


Com mais de R$ 8,4 milhões investidos, as obras estão na reta final, segundo o titular da Secap, Rodrigo Lago.

“Hoje o sonho de décadas da população de Vargem Grande vira realidade. Com essa nova Estação de Tratamento de Água, a cidade ganha independência em relação ao município de Nina Rodrigues, e água tratada chegará a todas as torneiras com qualidade”, ressaltou o secretário.

“Minha vida aqui é uma desgraça”, diz Bolsona que ainda pretende concorrer à reeleição

Como de costume, o presidente Bolsonaro cospe palavras sem noção das consequências à nível internacional, até porquê, por aqui, quanto mais asneira ele fala, tem um coro gritando “Mito, Mito, Mito”.

“Minha vida aqui é uma desgraça. É problema o tempo todo, não tenho paz para absolutamente nada! Não posso mais tomar um caldo de cana na rua, comer um pastel…”, disse Bolsonaro. O governador no Maranhão, Flávio Dino, viu no pronunciamento de Bolsonaro uma boa oportunidade para lembrar de um possível impeachment dele.

“Sinceramente, acho isso um imenso desrespeito com o povo brasileiro. O chefe da nossa Nação não pode falar assim do cargo que exerce. Além de tudo, isso fere a imagem do nosso país no mundo. Muita irresponsabilidade”, publicou o governador Flávio Dino, em seu twitte, que lembrou também que o “impeachment do presidente da República grita para ser lembrado”.

No mesmo dia, o presidente da língua solta, disparou um contra-ataque ao novo presidente eleito do EUA, Joe Biden.  “Assistimos a um grande candidato a chefia de Estado (Biden) dizendo que, se eu não apagar o fogo da Amazônia, ele vai levantar barreiras comerciais contra o Brasil (…) Apenas na diplomacia não dá (…) Quando acaba a saliva tem que ter pólvora”, disparou Bolsonaro.

Em resposta a fala desajeitada do presidente Bolsonaro, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, publicou ontem (10) uma mensagem congratulando o Corpo de Fuzileiros Navais americano pelo aniversário de 245 anos.

“Destacamento de Fuzileiros Navais na Embaixada e nos Consulados dos EUA compartilha uma longa história e uma relação importante e duradoura com a diplomacia que nos permite construir com segurança uma relação bilateral mais forte com o Brasil”, publicou Todd.

Uma das passagens do vídeo publicado pelo embaixador mostra fuzileiros navais americanos perlados à frente do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e marchando na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Ainda no vídeo, Chapman afirma que o Corpo de Fuzileiros Navais mantém homens no Brasil para a proteção das missões diplomáticas dos Estados Unidos.

O vídeo que acompanha a publicação relata que o destacamento é o “maior do mundo” e está “sempre de prontidão para responder de forma rápida, seja por terra, ar ou mar”. E agora, quem tem mais pólvora? Eu hein….

Timbiras – Othelino reitera apoio à reeleição de Antônio Borba em grande comício

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, na noite de segunda-feira (9), em Timbiras, do ‘Grande Comício’ em apoio ao prefeito Antônio Borba, candidato à reeleição no município. No evento, o parlamentar ressaltou o atual momento da cidade, que vive uma significativa escalada de desenvolvimento com a atual administração.

O ato começou com uma caminhada, que arregimentou milhares de pessoas de todos os cantos do município, seguindo do Centro da cidade até o bairro Horta, onde foi realizado o comício.

Othelino iniciou seu pronunciamento exaltando as qualidades de gestão de Dr. Antônio Borba, que é médico, e o seu grande amor pela cidade onde nasceu.

“Borba conseguiu transformar Timbiras nessa cidade que vemos hoje, repleta de obras por todos os cantos, e ofertando serviços públicos nunca antes disponibilizados, graças à sua intensa articulação para trazer benefícios à população timbirense. É um legítimo filho desta terra e ama seu povo. Ele, que já cuida muito bem das pessoas como médico excepcional que é, tem agora a missão de contínuar cuidando da cidade como gestor, o que também faz muito bem. E a população reconhece o seu valor, pois vai reelegê-lo para mais quatro anos de gestão”, disse Othelino.

O prefeito Antônio Borba, que desponta nas pesquisas de opinião pública com mais de 51% das intenções de voto, tem sua atuação marcada pelo compromisso com o funcionalismo municipal, sem nunca ter atrasado o pagamento dos seus servidores.

Trabalho

Além disso, desenvolve hoje na cidade importantes frentes de trabalho nas áreas da educação, saúde e infraestrutura, como a construção da ponte sobre o riacho Santarém, que é um anseio de décadas da população timbirense, concretizado agora pelo Governo do Estado, com apoio do deputado Othelino Neto.

Outras obras também estão em andamento, entre elas, praças, quadras poliesportivas e unidades de ensino executadas pelo programa ‘Escola Digna.

“Tudo o que faço por Timbiras é motivado pelo imenso amor que tenho por minha terra. Aqui nasci, vivi, saí para estudar e voltei para servir ao meu povo. A nossa luta é incansável para fazer de Timbiras um lugar melhor para todos nós e, para isso, conto com parceiros como o deputado Othelino, que não tem medido esforços para atender aos nossos pleitos”, declarou Borba.

Seu companheiro de chapa, Neguinho das Flores, que continua compondo a chapa como candidato a vice-prefeito, reforçou sua intenção de seguir auxiliando o prefeito nas muitas ações encampadas por ambos.

“Eu sou testemunha da grande vontade e da força do prefeito Borba para melhorar nossa cidade. Temos igual amor por essa terra e tudo o que queremos é deixar uma Timbiras bem melhor do que recebemos’, concluiu o candidato a vice-prefeito.

Cópia integral dos documentos da licitação do serviço de ferry-boat são entregues a Ministério Público do MA

Em visita institucional realizada na manhã desta terça-feira, 10, na sede do Ministério Público do Maranhão, em São Luís, o procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, recebeu do presidente da Agência de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Daniel Melo Carvalho, a cópia integral dos documentos referentes à licitação da concessão do serviço de ferry-boat.

A promotora de justiça de Defesa do Consumidor, Lítia Cavalcanti, também participou da reunião e explicou que a licitação do transporte aquaviário para a travessia entre São Luís (Terminal da Ponta da Espera) e Alcântara (Terminal do Cujupe) é uma demanda antiga do MPMA e da população que utiliza o serviço de ferry-boat.

A primeira etapa da licitação foi realizada em 3 de novembro e correspondeu ao recebimento das propostas das empresas e documentos para habilitação. “As propostas estão sob análise de uma comissão técnica da MOB”, informou Daniel Carvalho.

Eduardo Nicolau destacou que o Ministério Público vai continuar acompanhando, atentamente, todo o procedimento licitatório a fim de resguardar os interesses coletivos. “O Ministério Público preza pela transparência e esta é a nossa política de trabalho”.

O transporte aquaviário está sendo licitado pela primeira vez no Maranhão. Serão licitados dois lotes com direito de concessão de, no mínimo, 20 anos. O edital prevê que a empresa vencedora disponibilize dez embarcações para realizar a travessia. (Fonte: CCOM-MPMA)

Eleições 2020: eleitores não podem ser presos a partir de hoje

A proibição de prisão cinco dias antes da eleição é determinada pelo Código Eleitoral (Lei 4737/1965)

Nenhum eleitor pode ser preso ou detido de hoje (10) até 48 horas após o término da votação do primeiro turno, no próximo domingo (15). A proibição de prisão cinco dias antes da eleição é determinada pelo Código Eleitoral (Lei 4737/1965), que permite a detenção nos casos de flagrante delito, sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.

O flagrante de crime é configurado quando alguém é surpreendido cometendo uma infração ou acabou de praticá-la. De acordo com o Código de Processo Penal, se um eleitor é detido durante perseguição policial ou se é encontrado com armas ou objetos que sugiram participação em um crime recente, também há flagrante delito.

Sentença criminal

Na segunda hipótese é admitida a prisão daqueles que têm sentença criminal condenatória por crime inafiançável, como, por exemplo, pela prática de racismo, tortura, tráfico de drogas, crimes hediondos, terrorismo ou ação de grupos armados que infringiram a Constituição.

A última exceção é para a autoridade que desobedecer o salvo-conduto. Para tanto, o juiz eleitoral ou o presidente de mesa pode expedir uma ordem específica a fim de proteger o eleitor vítima de violência ou que tenha sido ameaçado em seu direito de votar. O documento garante liberdade ao cidadão nos três dias que antecedem e nos dois dias que se seguem ao pleito. Quem desrespeitar o salvo-conduto poderá ser detido por até cinco dias.

O eleitor preso em uma dessas situações deve ser levado à presença de um juiz. Se o magistrado entender que o ato é ilegal, ele pode relaxar a prisão e punir o responsável. A proteção contra detenções durante o período eleitoral também vale para membros de mesas receptoras de votos e de justificativas, bem como para fiscais de partidos políticos. No caso de candidatos, desde o dia 1º de novembro eles não podem ser presos, a menos que seja em flagrante ato criminoso. (Agência Brasil)

Luciano Huck intensifica articulação para as eleições de 2022

Nos últimos meses, Huck se reuniu com o governador Flávio Dino e recentemente com Sérgio Moro

Enquanto a eleição de 2022 não chega, o apresentador de TV Luciano Huck faz movimentos à esquerda e à direita em busca de articulação para uma eventual candidatura à Presidência da República. Nos últimos meses, Huck se reuniu com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), políticos, pesquisadores e representantes de setores empresariais. O encontro mais recente ocorreu com o ex-ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, e foi visto com ressalvas pelos conselheiros e articuladores do projeto eleitoral de Huck.

O núcleo que acompanha os movimentos do apresentador vê Moro como um nome ainda muito ligado à direita. Embora tenha rompido com o presidente Jair Bolsonaro, sua passagem recente pelo governo federal poderia tirar o caráter centrista que os apoiadores de Huck gostariam de dar a uma eventual candidatura. O encontro entre os dois, que ocorreu no último dia 30 no apartamento de Moro, em Curitiba, foi revelado ontem pelo jornal Folha de S.Paulo. O Estadão confirmou que eles almoçaram juntos.

Presidente do Cidadania, o ex-deputado Roberto Freire, que já abriu as portas do partido para Huck e tem atraído líderes de movimentos de renovação, disse ao Estadão que já sabia que Huck se encontraria com Moro. Ele defendeu o diálogo, apesar das diferenças políticas que tem com o ex-juiz, e afirmou que a prioridade para 2022 deve ser combater Bolsonaro.

“(Uma eventual união de Huck com Moro) é problemática? Claro que sim, mas (o debate) tem que começar agora para dar tempo de as pessoas se convencerem de que é importante unir oposições democráticas contra o bolsonarismo. Veja o que os Estados Unidos fizeram. Não vejo convergência entre meu partido e o Moro, mas prefiro a direita lavajatista do que Bolsonaro. Se a pessoa quiser se integrar, não podemos excluí-la por causa das companhias com quem ela andava”, afirmou.

Nem todos os políticos que têm tido contato com Huck pensam desse jeito. Também defensor de uma frente democrática para enfrentar o bolsonarismo em 2022, Flávio Dino disse que Huck “explode pontes” ao se aproximar de Moro. “Existe uma rejeição profunda a Moro na política e no mundo jurídico. É visto como extremista e mau caráter. Quem com ele se junta explode pontes e abre mão de ser um aglutinador”, disse.

Neste domingo, 8, antes de comentar o encontro entre Huck e Moro, Dino postou no Twitter uma crítica ao ex-ministro por ter gravado vídeo em defesa de Capitão Wagner (PROS), candidato a prefeito de Fortaleza, acusado pelo governador Camilo Santana (PT) de ter incentivado o motim de policiais em fevereiro. “Moro grava vídeo para um extremista líder de motim. Começou muito mal sua tentativa de se reinventar como referência do ‘centro'”, escreveu. Wagner nega ter incentivado o motim e diz ter atuado pelo fim da paralisação.

O governador do Maranhão é um dos principais interlocutores de Huck na esquerda, já foi apontado como possível vice em uma chapa com o apresentador e defendeu publicamente a aproximação entre o global e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem é aliado.

Renovação

O encontro entre Huck e Moro também repercutiu negativamente entre integrantes de movimentos de renovação política, como o RenovaBR e o Agora!, apadrinhados por Huck. Esses grupos tentam manter um caráter apartidário, recebendo integrantes de diferentes espectros políticos, e acham que a identificação de Moro com a direita pode atrapalhar a divulgação desta bandeira. Em nota, o RenovaBR, que tem Huck no Conselho Consultivo, disse que “questões políticas particulares” do apresentador “não dizem respeito ou afetam o trabalho” do grupo.

Em setembro, o Estadão mostrou que, durante a pandemia, Huck intensificou conversas com políticos mirando 2022. Em evento na Associação Comercial de São Paulo no dia 22 daquele mês, ele foi questionado se tinha “coragem” de ser candidato a presidente. “Estou aqui”, respondeu. A declaração destoou de comentários anteriores em que o apresentador evitava sinalizar de forma objetiva se pretende ser candidato. O apresentador tem conversado com várias correntes políticas, mas tem evitado ser assertivo sobre seu futuro político. Aliados de Huck temem que, uma vez que a pré-candidatura seja oficializada e ele se filie a uma sigla, o apresentador perca espaço na TV e entre grupos da sociedade que não querem se associar a um determinado grupo político. (Agência Estado)