Deputados destinam emendas parlamentares para aquisição de respiradores e cestas básicas

058a6d9b8f33bcc7b5d129e3cdd65422
O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), anunciou que os 42 deputados estaduais decidiram, em conjunto, pela destinação de R$ 2,1 milhões em emendas parlamentares para a aquisição de 50 respiradores. Cada deputado indicará R$ 50 mil para a compra dos equipamentos, que devem abastecer a rede estadual de saúde e ampliar as unidades de terapia intensiva neste momento de enfrentamento ao novo coronavírus (COVID-19), apesar de não haver casos confirmados no Maranhão.

O chefe do Legislativo maranhense informou, também, que uma parceria com o Governo do Estado garantirá a aquisição de 200 mil cestas básicas, a serem distribuídas conforme a necessidade da população, em especial, aos trabalhadores informais, que devem sofrer as consequências deste período de retração econômica por conta da pandemia.

“Os estudos dizem que cerca de 5% dos infectados pelo novo coronavírus vão precisar de UTI e que um dos grandes problemas será a falta de respiradores. Tendo em vista que o equipamento é essencial para salvar muitas vidas, os 42 deputados estaduais decidiram que cada um vai indicar R$ 50 mil em emenda parlamentar, o que permitirá a compra, pelo Governo do Estado, de 50 respiradores para abastecer a nossa rede estadual de saúde. A decisão é fruto dessa preocupação, que é de todos nós, de termos instrumentos em maior número para atender a população, caso necessário”, afirmou Othelino Neto.

Assistência e economia

O presidente da Alema disse, ainda, que a aquisição de 200 mil cestas básicas é uma junção de esforços da Assembleia Legislativa e do Governo do Estado, como medida de assistência às pessoas que trabalham de forma autônoma e que podem vir a sofrer as consequências da pandemia do novo coronavírus, além de ser uma estratégia de movimentação da economia local.

“Por conta das consequências da pandemia, muitos trabalhadores poderão ter que suspender suas atividades. E a distribuição dessas cestas é uma forma de dar assistência a essas pessoas, que vão ter sérias dificuldades de ter a sua renda e sobreviver no atual cenário. Ao mesmo tempo em que se investe na economia local, que é outro aspecto importante, tendo em vista que vai haver uma grande retração na área, em razão de que boa parte das pessoas está evitando sair de casa, como estratégia de precaução contra o contágio da doença”, ressaltou Othelino.

O governador Flávio Dino agradeceu o apoio dos deputados estaduais, no sentido de buscar formas de contribuir com a população, nesse período delicado vivenciado no país. “Estamos providenciando a compra de 200 mil cestas básicas para ajudar as famílias mais pobres nesse momento de paralisação da econômica. A ação conta com o apoio dos deputados estaduais, a quem agradeço na pessoa do presidente da Assembleia, Othelino Neto”, publicou o governador em suas redes sociais. (Agência Assembleia)

“O dia em que a terra parou”

maxresdefault

Como na canção de Raul Seixas, virilizada na internet por esses dias, nos filmes sobre epidemia, conspiração e fim do mundo, estamos diante do que poderá ser um cenário comum daqui para frente. A quem acredite em conspiração! O fato é que estamos diante de uma realidade, que já está acontecendo na economia e no hábito global. Diante dos fatos, resta nos prevenir, principalmente na próxima semana, quando novos casos irão surgir.

Ficar em casa e acompanhar os noticiários não é umas das melhores opções, a não ser que resolva ficar paranoico. Já sabemos o que fazer, agora é só fazer. Apesar de estar enclausurado em casa, saí uma única vez para ir ao supermercado, onde pude notar inúmeras imprudências por parte da população de São Luís.

Era comum ver idosos, crianças e aglomeração nos caixas dos supermercados, que formavam um amontoado de pessoas próximas uma das outras. Muitos caixas e atendentes sem máscaras. Esses sim devem usar, pois tem contato com diversas pessoas durante o dia todo. Algumas pessoas já demostram pânico, com luvas, máscaras e rejeição social.

Um pequeno manual que vem circulando nas redes sociais adverte dos cuidados para ir ao supermercado, como: ir às compras apenas 1 pessoa por família; grupos de risco e idosos devem evitar; não levar crianças as compras; mantenha-se pelo menos 1 metro de distância das outras pessoas; se tossir ou espirrar cubra a boca com o antebraço e pagar preferencialmente com o cartão e não com o dinheiro. Claro que nem todo mundo dispõe de cartão, mas os que dispõe já pode tornar isso viável.

Relembrando a Gripe Espanhola, em 1918, considerada a mãe das epidemias, a única e poderosa arma contra ela era a higiene pessoal. Ela matou de 50 a 100 milhões de pessoas de 1918 a 1919. Esse número representa mais mortes do que o montante provocado pelas duas grandes guerras juntas. Foi e ainda é a maior pandemia de que se tem notícia. E o Brasil não passou ileso por ela. Por aqui foram cerca de 35 mil óbitos, entre eles o do presidente da época, Rodrigues Alves (1848-1919).

Conspiração

Quanto as conspirações em torno do assunto, não se pode ignorar a tensão entre as duas potencias mundiais, que trocaram acusações esta semana.  O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se referiu, em seu pronunciamento, a epidemia como “vírus chinês”. Já as autoridades chinesas divulgaram teorias sobre uma suposta conspiração apontando que o coronavírus foi levado para a China pelos militares americanos.

Na tuitadas em mandarim e inglês, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, sugeriu que o “paciente zero” na pandemia global pode ter vindo dos Estados Unidos – não da metrópole chinesa de Wuhan, onde os primeiros casos foram relatados no final de 2019.

“Pode ser que um militar dos EUA tenha trazido a epidemia para Wuhan. Seja transparente! Torne públicos seus dados! Vocês nos devem uma explicação”, tuitou Zhao, conhecido por suas declarações provocadoras nas mídias sociais. No Brasil, outro político conhecido por declarações provocadoras, filho do presidente da República, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, comparou a atuação do regime chinês no combate à Covid-19 ao episódio do acidente nuclear de Chernobyl, na antiga União Soviética, causando um mal-estar nas relações com a China, país do qual o Brasil tem fortes e dependentes laços econômicos.

Meio a guerra das verdades e mentiras, vale a pena lembrar que é fake: A vacina canina mostrada em vídeo se destine ao novo coronavírus humano; que o novo coronavírus não resiste ao calor e à temperatura de 26ºC ou 27ºC; que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus; que soroterapia combate o coronavírus e que Israel já tem uma vacina contra o novo coronavírus…  Ficar informado é talvez a melhor maneira de combater as modernas epidemias.

Adiada a quinta edição do programa “Assembleia em Ação” em Itapecuru

b2d5c30f8ddf68949b3032b15078b73bA 5ª edição do programa ‘Assembleia em Ação’, que seria realizada na cidade de Itapecuru, na próxima sexta-feira (20), foi adiada, por determinação do presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB). O parlamentar considerou conveniente suspender, temporariamente, o evento, como medida de precaução contra a pandemia do novo coronavírus. A ação faz parte de uma série de prevenções que deve ser adotada no Poder Legislativo a partir desta semana.

Apesar de o Maranhão ainda não apresentar nenhum caso confirmado, por precaução, a Assembleia Legislativa do Maranhão adotará medidas preventivas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, entre outras coisas, que se evite aglomerações ou eventos de grande concentração popular.  Uma nova data para a realização do evento deverá ser definida em breve, mediante avaliação da Mesa Diretora da Alema.

O programa itinerante da Assembleia tem arregimentado grande participação popular nos municípios por onde tem passado, fato que foi levado em conta pelo chefe do Legislativo maranhense, nesse momento crítico de propagação da Covid-19, evitando, assim, a aglomeração de pessoas.

O ‘Assembleia em Ação’ é uma iniciativa realizada com o objetivo de promover a troca de experiências e conhecimento entre o Parlamento Estadual e as Câmaras Municipais, além de propiciar maior aproximação do Legislativo com a sociedade.

Nesta edição, que terá nova data, ainda a ser anunciada posteriormente, a expectativa é reunir representantes de 23 municípios das regiões do Baixo Itapecuru, Munim e Eixo Rodoferroviário, com a participação de deputados, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e sociedade civil.

Assim como nas outras edições, a programação do evento em Itapecuru Mirim contará com palestras sobre Processo Legislativo – ministrada pelo diretor geral da Mesa, Braúlio Martins, e pelo consultor legislativo de Orçamento Público, Flávio Olímpio – e  Eleições Municipais 2020 com o diretor de Administração da Assembleia, Antino Noleto. (Agência Assembleia)

Ranking das 10 empresas mais reclamadas em 2019

roming-mercosul

O Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA) divulgou, no domingo (15), Dia Mundial do Consumidor, o ranking das 10 empresas mais reclamadas, em 2019. O topo da lista foi ocupado pelas operadoras de telefonia Oi Móvel, Oi Fixo e TIM S.A.

“Essas empresas ocuparam os três primeiros lugares. A Oi, nas categorias móvel e fixo, nas duas primeiras colocações, e a TIM em terceiro”, detalha o diretor de Atendimento do Procon/MA, Francisco Berredo.

Da 4ª até a 10ª colocação, ficaram também entre as mais reclamadas, ano passado, as empresas BRK, Claro, Cemar (Equatorial), Pitágoras, Caema, SKY, e Banco do Brasil, nessa sequência.

Além da posição no ranking, a lista divulgada pelo PROCON/MA detalha quantas reclamações as empresas atenderam e quantas não atenderam. A divulgação desses dados está prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Em seu artigo 44, o CDC determina que os órgãos públicos de defesa do consumidor mantenham cadastros atualizados de reclamações fundamentadas contra fornecedores de produtos e serviços.

“O CDC prevê a ampla divulgação anual do cadastro, pois trata-se de uma importante ferramenta no planejamento do consumidor em suas relações de consumo”, explica a presidente do Procon/MA, Adaltina Queiroga. (Fonte: Procon/MA)

Presidente Bolsonaro pede à população que adie manifestações do dia 15

 

20200312180146880060iPor conta do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro pede em cadeia nacional desta quinta-feira (12/3) que a população adie as manifestações marcadas para o próximo domingo, dia 15. Este é o segundo pronunciamento do Bolsonaro após o aumento dos casos de coronavírus no Brasil.

O chefe do Executivo passou o dia no Palácio da Alvorada, sem sair da residência oficial. Ele e o filho Eduardo Bolsonaro realizaram exame de testagem do coronavírus no local. O resultado do exame deve ficar pronto hoje (13/3).

A assessoria do Palácio do Planalto confirmou em nota hoje (12/3) que o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada.

Além do presidente Jair Bolsonaro, outros parlamentares também se submeteram ao exame, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro e o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) que também tiveram contato com Wajngarten.

Ousadia em um mercado comum e diversificado das hamburguerias

Nas reuniões entre amigos ele era quem preparava os hambúrgueres. E com intenção de surpreendê-los, se aperfeiçoo no assunto. Mas tarde, quando ainda era aspirante do curso de Engenharia de Produção na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Ian Bossard, 20 anos, resolveu investir na sua própria hamburgueria, a Blend Premium, localizada na Av. Antares, nº 15 – Recanto dos Vinhais.

A diferença das demais espalhadas por toda a Ilha, segundo Ian, é “o sabor”. E a diferença começa pelo pão, feito com fermentação natural. Além do aspecto diferente dos mais usados nos estabelecimentos deste ramo, o pão de fermentação natural tem uma crocância em sua primeira camada, sendo macio por dentro, além de oferecer um conformo ao estômago, sem aquela sensação de inchaço.

O Picles, que apesar de muitos não gostarem por ter como referência os picles em conserva dos hambúrgueres americanos, são feitos artesanalmente. Seu sabor agridoce em companhia de um suculento blend de fraldinha é irresistível. O molho, também feito artesanalmente é outro segredo do jovem empreendedor que está dando o que falar nas redes sociais e rodas de quem frequenta as hamburguerias da cidade.

Apenas dois sabores completam o cardápio na Blend Premium – O Favorito (R$ 18), que leva salada, e o Clássico Cheeseburguer (R$ 15), podendo acrescentar cebola caramelizada, bacon, mais queijo e até mesmo outro blend. Ian apostou no seu formato e na qualidade do seu produto para apresentá-lo ao público, montando uma descolada hamburgueria em setembro do ano passado no bairro do Recanto dos Vinhais.

Lugar

O ambiente agradável tem um enorme grafite estampado em toda a parede direita de quem entra no estabelecimento. O desenho, bem sugestivo, é de um homem de boca aberta à espera de um hambúrguer.O tom colorido do desenho é dividindo com as outras paredes de tons cinza e preto e uma camada de cimento queimado no balcão de atendimento.

O local reserva também dois ambientes, um no ar-condicionado e outro ao ar livre. Não tem atendimento com garçonete, o cliente resolve seu pedido diretamente no caixa e o espera por meio de uma senha eletrônica. Cervejas long neck da Heineken e Cacildes, sucos naturais feitos com a fruta e refrigerantes completam o cardápio.

Nas redes sociais, a Blend Premium já acumula 4.254 seguidores em menos de seis meses de inauguração e os elogios ao hambúrguer são decorrentes em sua página no instagram (@blend_premium) e fora dela também. Eles atendem delivery, pelo Ifood e também ligando para a hamburgueria (99195-3010). Para quem gosta deste segmento alimentar e ainda não conhece a Blend, vale a pena coloca-la em sua lista de degustação.

Segunda reunião da CPI sobre práticas abusivas adotadas por escolas particulares

90e91c379e68a78617906f764ea26c63A CPI da Educação realizou a segunda reunião de trabalho, ontem (10), na Sala das Comissões na assembleia Legislativa do Maranhão. Os parlamentares ouviram a presidente do Procon do Maranhão, Adaltina Venâncio de Queiroga e, em seguida, a presidente do Conselho Estadual de Educação do Maranhão, Soraia Raquel Alves da Silva. A reunião foi acompanhada pelo defensor público Luís Otávio Rodrigues de Moraes Rêgo, do Núcleo de Defesa do Consumidor.

Adaltina Queiroga disse que o Procon vem recebendo denúncias de práticas abusivas de escolas particulares e, ao longo do ano passado, intensificaram-se as reclamações referentes ao sistema bilíngue, o que levou o órgão, em parceria com o Ministério Público Estadual, a ajuizar uma ação civil pública contra 33 colégios que tiveram suas práticas individualizadas.

“Não avançamos mais em nossa ação porque nos sentimos travados, sob o argumento de que a questão de sistema bilingue é uma situação que remete ao aspecto pedagógico e que, para tanto, não temos competência para atuar. Constatamos que têm escolas que comercializam o material escolar com o mesmo CNPJ da instituição do sistema de ensino”, afirmou Adaltina, que se comprometeu a disponibilizar para a CPI o material investigativo coletado pelo órgão.

Por sua vez, Soraia Raquel revelou que o Conselho Estadual de Educação elaborou a Resolução 84/2020, que estabelece normas para o funcionamento de escola bilingue, escola Internacional e programa bilingue da educação básica. “Essa norma é fruto de uma discussão e estudo dessa questão, envolvendo o Procon, Sindicato das Escolas Particulares e pais de alunos. Inclusive o CEE criou a Comissão de Escolas Bilíngues para acompanhar de perto essa questão, no que se refere ao aspecto pedagógico que remete ao Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas”, esclareceu.

Soraia disse que a resolução do Conselho Estadual de Educação conceitua escola bilíngue como aquela onde os alunos falam duas línguas, vivenciadas por meio de experiências culturais, em diferentes contextos de aprendizado e números diversificados de componentes curriculares, de forma que incorpore, ao longo do tempo, o novo código linguístico como se fosse sua língua nativa. “O Conselho só reconhece a existência de uma escola com esse perfil no Estado do Maranhão”, afirmou.

Soraia explicou ainda que a questão do sistema bilíngue surgiu a partir da adoção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em 2017, relativa à Educação Infantil e ao Ensino Fundamental. “Nossa Resolução estabelece o prazo até 29 de maio deste ano, para que as escolas encaminhem ao Conselho Estadual de Educação a adequação do PPP às diretrizes da BNCC. Para tanto, estamos notificando todas as escolas”, revelou. A próxima reunião está marcada para o dia 17, às 14h30, na Sala das Comissões. (Agência Assembleia)