WhatsApp reconhece que foi usado para influenciar eleições no Brasil em 2018

Em uma palestra na Colômbia, na última sexta-feira (4/10), o responsável por Eleições do WhatsApp, Ben Supple, afirmou que a empresa tem conhecimento de que a plataforma de mensagens foi utilizada por grandes grupos para influenciar as eleições no Brasil em 2018.

“Mandaram mensagens em grandes quantidades que buscavam violar nossas regras de serviço para chegar a públicos maiores”, afirmou Supple.

Brandão defende diálogo como saída para a união de forças em prol do Maranhão

Em entrevista ao programa Contraponto da Rádio Timbira, nesta terça-feira (8), o vice-governador Carlos Brandão falou sobre as ações do Governo do Maranhão, as eleições municipais de 2020 e defendeu o diálogo como o melhor caminho para unir forças em prol do desenvolvimento do estado.

Interpelado pelos apresentadores Edvaldo Oliveira, Mônica Moreira Lima e Renato Jr., Brandão destacou a atuação do Governo do Maranhão frente à crise nacional e à gestão do Governo Federal, enfatizando sempre o diálogo e a união como a melhor saída, e citou o o Consórcio Nordeste como uma importante iniciativa nesse contexto. “É sem dúvida uma iniciativa exitosa, em que há a troca de experiência entre os estados e nos fortalece diante da crise econômica que atravessamos”.

Descrito pela jornalista Mônica Moreira Lima como um dos vice-governadores com maior protagonismo, Brandão afirmou que, desde o início da gestão, recebeu do governador Flávio Dino a incumbência de demandas importantes, e que as assumiu respaldado em sua vasta experiência na gestão pública. “Sou preparado por que conheço. Se você não conhece, não tem como fazer ou cobrar”.

Indagado sobre a relação do Governo do Maranhão com o Governo Federal, Brandão mais uma vez citou o diálogo como fundamental e defendeu a isenção ideológica nas relações institucionais. “Não importa se é esquerda ou direita, precisamos dialogar e ceder quando necessário, a fim de que consigamos chegar em um ponto que seja positivo para todos”.

Assembleia prepara sessão solene para comemorar os 30 anos da Constituição do Maranhão

A Assembleia Legislativa do Maranhão realizará no próximo dia 17, às 11 horas, sessão solene para comemorar o transcurso dos 30 anos da promulgação da Constituição Estadual do Maranhão. O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), informou que a Mesa Diretora está providenciando todos os detalhes para que a cerimônia tenha um caráter bastante especial, inclusive com homenagem aos deputados maranhenses constituintes à época. A Assembleia Legislativa promulgou a atual Carta Estadual no dia 5 de outubro de 1989.

Othelino informou ainda que, durante a sessão solene, ocorrerá o lançamento da “Constituição Estadual revisada e anotada”, produzida pelo Grupo de Estudo da Constituição do Maranhão, presidido pelo deputado Neto Evangelista (DEM).

“Esta sessão solene terá esse emblema, de homenagear as nossas leis, a nossa Constituição, que deve ser esse um marco para todos nós. Homenagearemos a Constituição e os parlamentares que a aprovaram à época. O evento vai ser um momento historicamente importante e especial para o Maranhão”, destacou o presidente da Assembleia.

O deputado acrescentou também que é fundamental a valorização desses momentos históricos, uma vez que a Constituição se configura como o norte essencial para todos os brasileiros e, em especial, para os parlamentares, que é quem tem a prerrogativa constitucional de legislar.

“Em tempos em que se procura desestabilizar o Estado Democrático de Direito, onde alguns que deveriam zelar pela paz e a harmonia no país, divulgam mensagens, por exemplo, pedindo o fechamento do Supremo Tribunal Federal ou do Congresso Nacional, isso aumenta a importância de nós cultuarmos a nossa Constituição. Afinal, esse deve ser o parâmetro de todos os cidadãos”, ressaltou Othelino.

Data histórica

Promulgou em 5 de outubro de 1989, a atual Constituição Estadual é a sexta Carta Magna da história do Maranhão e a quarta do período republicano. Foi promulgada pela Assembleia Estadual Constituinte com um total de 327 artigos, aí incluídos os 48 das Disposições Provisórias.

Durante a sessão solene do dia 5 de outubro de 1989 foi celebrado o compromisso para assegurar a aplicabilidade da nova Carta pelos Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, mediante juramento prestado pelo então governador Epitácio Cafeteira, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado à época, desembargador Emésio Araújo, e pelo então presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ivar Saldanha.

Por esta nova Constituição, o Poder Executivo perdeu muitos dos poderes que concentrava, passando a dividir responsabilidades com o Poder Legislativo, que recebeu de volta muitas das suas prerrogativas, de modo a exercer um papel fiscalizador em relação aos demais poderes.

Com a Constituição Estadual atual, a Assembleia Legislativa passou a discutir sobre matéria financeira, que até então era uma prerrogativa exclusiva do Poder Executivo. Além disso, a nova Carta Magna criou a Defensoria Pública, incumbida da missão de prestar orientação jurídica e a defesa dos necessitados.

Previu também a criação de 81 novos municípios, que mudaram o mapa geopolítico do Maranhão. Além dos novos municípios, um dos projetos mais polêmicos e que foi aprovado pela Constituição Estadual foi o que estabeleceu a criação da Região Metropolitana de São Luís.

Três deputados constituintes de 1989 – Zé Gentil, Gastão Vieira e Ricardo Murad – participaram das eleições de 2018.

Entre os 42 parlamentares que participaram da elaboração da atual Carta Magna Estadual de 1989 estão Anselmo Ferreira, Aristeu Barros, Bete Lago, Carlos Braide, Carlos Guterres, Carlos Melo, Celso Coutinho, Cesar Bandeira, Conceição Andrade, Daniel Silva, Eduardo Matias, Emanoel Viana, Francisco Camelo, Francisco Martins, Galeno Brandes, Gastão Vieira, Inácio Pires, Irineu Galvão, Ivar Saldanha, João Bosco, Jorge Pavão, José Bento Neves, José Elouf, José Genésio, José Gentil, José Gerardo, Juarez Lima, Juarez Medeiros, Juscelino Resende, Kleber Carvalho Branco, Luís Coelho, Marcony Farias, Mário Carneiro, Pedro Vasconcelos, Petrônio Gonçalves, Pontes de Aguiar, Raimundo Cabeludo, Raimundo Leal, Raimundo Nonato Jairzinho da Silva, Remi Trinta, Ricardo Murad e Sarney Neto

Othelino Neto articula retomada de serviços do Hospital Aldenora Bello em reunião na Alema

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), reuniu-se, nesta terça-feira (8), com diretores do Hospital Aldenora Bello, representantes da Promotoria de Justiça da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na busca por uma solução para o retorno da realização de serviços que deixaram de ser oferecidos pela instituição, que é referência no atendimento oncológico no Maranhão.

Participaram da reunião os deputados Dr. Yglésio (PDT), Helena Duailibe (Solidariedade) e Hélio Soares (PL), além do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a promotora de Justiça da Saúde, Glória Mafra, e dos diretores financeiro e administrativo do Hospital Aldenora Bello, Ruy Lopes Freitas e José Generoso da Silva, respectivamente.

“Nós percebemos a situação se agravando e, por isso, convidei representantes da diretoria da Fundação Antônio Dino, assim como o secretário estadual de Saúde e a promotora da Saúde, para que pudéssemos discutir conjuntamente e achar caminhos mais rápidos para que os serviços voltem a ser ofertados o quanto antes”, afirmou Othelino Neto.

O presidente da Alema pontuou ainda que, durante a reunião, a direção do hospital assumiu o compromisso de retomar, já na próxima semana, alguns serviços que foram suspensos, como o Pronto Atendimento Oncológico, as cirurgias, combate à dor e cuidados paliativos.

“Nós pedimos que, na quinta-feira próxima, o Aldenora Bello já nos apresente a planilha do que é fundamental para que possam superar esse momento de crise pelo qual estão passando. Soma-se a isso o fato de os deputados estaduais terem disponibilizado de suas emendas parlamentares um valor para que possa, também, ajudar na solução dos problemas do hospital e, assim, volte a atender a população”, garantiu Othelino.

O Hospital Aldenora Bello é mantido pela Fundação Antônio Jorge Dino e deixou de oferecer alguns serviços aos pacientes com câncer por falta de recursos financeiros. O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, ressaltou que o Estado vem ajudando a instituição dentro de sua capacidade financeira. O titular da SES frisou ainda que o Legislativo, o Executivo e o Ministério Público estão unindo esforços para tentar manter a instituição.

“O Aldenora Bello é uma instituição privada que se mantém com recursos próprios, tem o repasse do SUS e recebe recursos do Governo Federal, mas que tem tido dificuldade na manutenção dos seus serviços e no manejo do dia a dia. O que estamos tentando fazer é vendo ainda outras formas para ajudar, além do que já fazemos, pois ajudamos sempre na manutenção do hospital”, ponderou Carlos Lula.

“Com certeza, ficou esclarecido que, na verdade, o Estado vem ajudando bastante o Aldenora Bello, um importante hospital no tratamento oncológico. Muitos encaminhamentos proveitosos foram dados hoje. Agora, efetivamente, encontramos uma solução que teve à frente o presidente da Assembleia Othelino Neto”, completou a deputada Helena Duailibe.

A promotora de Justiça, Glória Mafra, observou que o momento é de unir forças na busca por uma solução rápida que beneficie a população. “Nós estamos nessa tarefa árdua de pensarmos saídas para solucionar essa situação, pois, na verdade, têm muitas questões legais a serem dirimidas, mas estamos aqui, cada um pensando o que fazer, cada um dando a sua contribuição, que nos fará conseguir, efetivamente, assistir os nossos pacientes de oncologia no estado do Maranhão”, disse.

Após o encontro, o diretor financeiro do Hospital Aldenora Bello, Ruy Lopes de Freitas, pontuou que com o apoio da Assembleia Legislativa, por meio de emendas parlamentares, os serviços deverão voltar ao normal.

“Agradecemos ao presidente Othelino, que nos convidou, e às autoridades envolvidas, que podem ajudar o Aldenora Bello a cumprir a sua missão de cuidar dos pacientes com câncer. Faremos um estudo específico para a utilização das emendas parlamentares que os 42 deputados indicaram para nós, no valor de R$ 100 mil cada um, somando R$ 4,2 milhões. É algo que pode ser uma solução de médio prazo extremamente importante para o Aldenora Bello e, principalmente, para o paciente portador de câncer no Maranhão”, assinalou Ruy Lopes.

A estrutura da 13ª Feira do Livro de São Luís começou a ser montado neste domingo

unnamed (1)

Teve inicio ontem (6) a montagem da estrutura da 13ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), no Multicenter Sebrae, Cohafuma. A Feira é o maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão e será realizada de 11 a 20 de outubro. Em 2019, o tema é “O Brasil atemporal na obra de Aluísio Azevedo” e vai reunir mais de 100 autores locais e também nomes nacionais. A expectativa é que o evento receba um público superior a 160 mil pessoas, número de visitantes do ano passado.

A programação contemplará todas as idades, reunindo cerca de 600 atividades gratuitas e ocorrerá em uma área de 11.500 metros quadrados. Serão mais de 30 ambientes com atividades acontecendo simultaneamente, oferecendo conforto e segurança aos visitantes e expositores. O público terá acesso a 300 editoras distribuídas em 70 estandes de livreiros locais e de todo o Brasil.

Pela segunda vez, a FeliS será realizada no Multicenter Sebrae, endereço de fácil acesso, estrutura física com capacidade para receber grandes eventos, além de contar com amplo estacionamento. Este ano, será utilizado também o Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana e a FeliS será ampliada para levar programação cultural e espetáculos infantis a hospitais, creches e bibliotecas públicas.

O evento conta com os espaços Auditório Aluísio Azevedo, Auditório FeliS, Café Literário, Casa do Escritor – Lançamentos de Livros, Casa do Professor, Cine FeliS I – Cine Sesc, Cine FeliS II – Mostra Guarnicêzinho, Espaço Criança Semed – I, Espaço Criança Semed – II, Espaço de Autógrafos, Espaço Sesc de Leituras, Espaço Juventude, Espaço Mulher, Espaço Sensorial, Exposição Aluísio Azevedo, Exposição Memórias de Dreyfus Azoubel, Exposição Memórias de Rosa Mochel e Palco Livre FeliS.

A programação conta com 11 nomes nacionais convidados e mais de 100 nomes locais entre artistas, escritores, poetas, mediadores, oficineiros e outros. Ao longo dos 10 dias de feira ocorrerão oficinas, palestras, debates, rodas de conversas, exposições, contações de histórias, espetáculos, recitais de poesias, sessões de cinema entre outras atividades na sua vasta programação. Cerca de 150 mil livros serão expostos e é esperado um alcance de volume de venda de livros em média de R$ 2 milhões.

Os nomes nacionais que participarão da 13ª FeliS são: Djamila Ribeiro, Conceição Evaristo, Lopito Feijó, Cristóvão Tezza, Ninfa Parreira, Sônia Rosa, Carlos Nejar, Milton Marques Júnior, Salgado Maranhão, Sérgio Luís e Renata Barcelos.

Requerimento solicitando homenagem ao Tambor de Crioula é aprovado na Alema

5418942d8a84acf248c33665e3cba5f1

O plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, por unanimidade, na sessão desta segunda-feira (7), o Requerimento 551/19, de autoria do deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Casa, propondo a realização de Sessão Solene em homenagem ao Tambor de Crioula, uma das expressões culturais genuinamente maranhenses e Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. A data da solenidade será definida e o ato deverá contar com apresentações de grupos tradicionais da manifestação.

Praticada no Maranhão desde a época da escravidão, o Tambor de Crioula, importante manifestação afro-brasileira, foi reconhecida como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2007, na gestão do então governador do Estado, Jackson Lago, tendo Gilberto Gil como ministro da Cultura à época.

“É uma homenagem mais do que justa a esta manifestação cultural maranhense que já está arraigada em nossa história há séculos, que tem sua importância reconhecida nacionalmente e que faz com que nos orgulhemos das nossas origens e da nossa força cultural”, justificou o presidente Othelino Neto.

O Tambor de Crioula, que envolve dança circular, canto e percussão, tem sua origem ligada à resistência cultural dos negros e de seus descendentes. Atualmente, no Maranhão, vem sendo apropriado por grupos distintos e praticado por estudantes, artistas e intelectuais. Só na Grande São Luís, atualmente, há cerca de 110 grupos de tambor de crioula, alguns já com meio século de existência. (Agência Assembleia)

Gedema entrega kits de higiene pessoal a idosos do Solar do Outono e Asilo de Mendicidade

d5ccd97e501f6f6c8bfbcfcb7cc7b324

O Grupo de Esposas dos Deputados do Maranhão (Gedema) entregou, nesta terça-feira (1º), kits de higiene pessoal a idosos do Solar do Outono, no bairro Cohab, e no Asilo de Mendicidade, no São Francisco, em nome de sua presidente, Ana Paula Lobato.

Lúcia Rocha falou em nome do grupo de assessores da entidade responsável pela entrega. “A presidente do Gedema está muito feliz em poder ajudar os nossos idosos, minorando os problemas que eles enfrentam, aproveitando a passagem alusiva à Semana do Idoso. Trago um abraço a todos e estamos abertos a novas parcerias”.

Na visita, os representantes do Gedema foram recebidos pelos idosos e pela diretora administrativa, Iracema Duarte, representando o diretor, Glecio Sandro Silva. “Nós estamos felizes em poder receber essas doações. É uma parceria louvável”, disse.

A assessora do Gedema, Lúcia Rocha, contou que a entidade entregou os kits em homenagem à Semana do Idoso. Os kits contêm desodorante, sabonete, toalha e outros itens.

Corações abertos

Os idosos agradecerem o presente, a exemplo de Dona Glória Maria Silva. “Estou muito feliz em receber o kit e também pela visita de todos”, disse. Dona das Dores também agradeceu. “Somos agradecidas, de coração, pela visita e não somente as portas do asilo estão abertas para todos, mas todos os corações estão de portas abertas”, afirmou, emocionada.

De acordo com o Gedema, a visita decorreu do fato de ser um dos poucos estabelecimentos que abrigam idosos em São Luís. Por isso, foi contemplado dentro das atividades do projeto “Gedema Solidário”, que desenvolve ações de cunho social em parceria com várias instituições.

A diretora do Solar do Outono contou que a casa atende a 31 idosos e tem 91 funcionários, entre médicos, dentistas, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, farmacêuticos e nutricionistas. Além disso, dispõe de farmácia, enfermaria, salas de equipe técnica, salas de administração, recepção, cozinha, refeitório, duas praças internas, banheiros coletivos para funcionários, lavanderia, rouparia, oito quartos com banheiros adaptados e duas áreas externas pavimentadas.

Outras ações são desenvolvidas pela equipe multiprofissional, que trabalha de forma articulada desenvolvendo atividades de acompanhamento especializado e grupais, como atividades socioeducativas, socioculturais e religiosas.