Começa amanhã (01) a Semana Dívida Zero Procon

Consumidores do Maranhão poderão renegociar seus débitos em atraso

De terça-feira (1º) até o próximo sábado (5), consumidores do Maranhão poderão renegociar débitos em atraso na Semana Dívida Zero, promovida pelo Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA).

O evento terá negociações presenciais por agendamento no Shopping da Ilha (4° piso), em São Luís, e em Balsas, com a possibilidade de acordos online, disponíveis para todo o estado.

Para participar, de maneira on-line, o consumidor deverá efetuar o cadastro na plataforma http://www.consumidor.gov.br e, em seguida, poderá interagir diretamente com a empresa credora.

O evento presencial será realizado nas unidades do Viva/Procon do Shopping da Ilha, em São Luís; e em Balsas, mediante agendamento prévio pelo site http://www.procon.ma.gov.br, aplicativo PROCON MA e telefones 151 e (98) 3261-5100, disponíveis de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Entre os parceiros que oferecerão condições especiais para o pagamento de dívidas, estão as operadoras NET/Claro, TVN, SKY, TIM e Vivo; as faculdades Pitágoras, Laboro e Instituto Florence, Além da BRK, Caema, Equatorial Energia, CDL, Jardim da Paz, Pax Nova Terra, A Renovar, Crefisa e mais de 100 bancos e instituições financeiras através da

“Todos podem contar com o Governo do Maranhão”, diz Flávio Dino

Flávio Dino publicou mensagem às prefeitas e prefeitos eleitos do Maranhão.

No último domingo (29), após o resultado do 2º turno das eleições municipais, o governador Flávio Dino publicou um vídeo com uma mensagem às prefeitas e prefeitos eleitos do Maranhão.

“Parabéns, vocês contribuíram para que tenhamos um país melhor. Ao colocarem seus nomes ao julgamento popular, vocês fortaleceram a base da nossa democracia: eleições livres e periódicas. Cumprimento os que se elegeram nas 217 cidades do Maranhão. Desejo que consigam colocar boas ideias em prática, sempre lutando pelos interesses coletivos”, pontuou Dino.

O governador do Maranhão colocou o Governo à disposição e disse que nos últimos seis anos, apesar de tantas crises, foram executadas milhares de obras, com ampliação de serviços públicos e presença em todas as cidades do estado.

“Eu, o vice-governador Carlos Brandão, secretários de Estado e presidentes de órgãos estamos à disposição para ouvir a todos e atender no que for possível. 2021 será um ano muito difícil no Brasil. Mais um ano difícil. Unidos, trabalhando em convergência, podemos fazer mais”, disse o governador.

Dino reafirmou o desejo de fazer parcerias, acordos, convênios, para somar esforços notadamente na temática social, que é o principal foco do Executivo Estadual. Ele disse ainda que nos próximos dois anos ainda há trabalho à frente do governo do Estado. “Até a próxima eleição estadual, podemos fazer muito. Com honestidade e escolha de prioridades justas, o dinheiro público, mesmo que escasso, gera extraordinários resultados”, finalizou Flávio Dino.

Como as pesquisas já indicavam, Braide vence em São Luis

Duarte Júnior, candidato do Podemos, venceu com 55,87% dos votos

As pesquisas de intenção de voto para prefeito de São Luís apontavam Eduardo Braide como favorito e isso se confirmou neste domingo (29).

Com 55,87% dos votos, o candidato do Podemos venceu Duarte Júnior, o menino protígio do governador Flávio Dino. A partir de 2021, Eduardo Braide começará a exercer o mandato como chefe do Executivo da capital do Maranhão, mudando o cenário política na capital.

O Duarte Jr., do Republicanos, por sua vez, foi lembrado por 44,13% dos eleitores.

“Dei o voto a quem acredito que dará segurança e qualidade de vida aos ludovicenses”, Othelino Neto

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), votou, na manhã deste domingo (29), na UEB Dr. Oliveira Roma, no Recanto dos Vinhais, em São Luís.

O parlamentar, que chegou acompanhado do senador Weverton Rocha (PDT) e esposa, Samya Bernardes Rocha, falou sobre a importância do ato, neste segundo turno, que decidirá os novos rumos da capital maranhense.

“Hoje é um dia importante, em que nós, eleitores de São Luís, vamos decidir o destino da nossa cidade pelos próximos quatro anos. É o momento de fazermos uma análise criteriosa e consciente. Eu já fiz a minha e dei o voto a quem acredito que dará segurança e qualidade de vida aos ludovicenses”, enfatizou Othelino que, no local, encontrou ainda o deputado federal Márcio Jerry, presidente estadual do PCdoB, que também vota na mesma Seção.

Depois de votar, Othelino Neto acompanhou Weverton e sua esposa ao Centro de Ensino Vinícius de Moraes, onde votam. O senador também destacou a importância do exercício da democracia para o fortalecimento, ainda mais, das políticas públicas que os eleitos vão implementar nos próximos quatro anos.

“Convidamos toda a população a participar diretamente desse processo tão importante. Desejamos a todos que façam uma escolha inteligente”, disse Weverton.

Othelino, Weverton e Sâmya compareceram à seção eleitoral vestidos com uma camisa que fazia referência às belezas dos Lençóis Maranhenses, com a inscrição: “Deserte-se”.

Taxa de transmissão da Covid-19 volta a subir em São Luís, alerta médico epidemiologista

Segundo o epidemiologista Antônio Augusto dez pessoas transmitem a doença para mais 12 pessoas

A taxa de transmissão é um cálculo que diz o quanto a doença tem se espalhado entre as pessoas, disse o professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e médico epidemiologista, Antônio Augusto Moura Silva, preocupado com o número crescimento na taxa de transmissão da Covid-19  em São Luís.

“A taxa de transmissão do coronavírus em São Luís estava em 1,2 no dia 11 de novembro. Ou seja, dez pessoas transmitem a doença para outras 12 pessoas”, afirmou o médico epidemiologista. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES), São Luís já contabiliza 23.953 casos confirmados e 1.259 óbitos por Covid-19.

A boa notícia é que o inquérito sorológico mostrou que 38% dos maranhenses desenvolveram anticorpos para o novo coronavírus. Há menos pessoas vulneráveis na população agora do que no início da pandemia. Isso tende a diminuir o avanço da transmissão.

Mas o professor alerta, esse aumento de casos ainda não se refletiu no aumento dos óbitos, mas se a doença continuar nessa progressão os óbitos vão começar a aumentar em alguns dias. “Não dá para dizer se estamos diante de uma segunda onda ou se estamos diante de um aumento da transmissão menor, de um repique ainda na primeira onda”, pontuou Antônio.

No Boletim Epidemiológico se vê o aumento dos casos mas a taxa de ocupação de UTI permanece baixa. Segundo o médico, a não divulgação dos dados da taxa de ocupação dos hospitais privados no boletim, faz com que se tenha apenas uma visão parcial da situação, assim só é possível monitorar 80% da população que usam o SUS.

De acordo com o mapeamento da Covid-19 feito pela SES, as regiões consideradas “nobres” na capital, são as que registram maior quantidade de pessoas infectadas. Os bairros Turu e Renascença lideram essa estatística e juntos somam 1.063 casos da doença. Em seguida vem os bairros, Cohatrac I, II, III, IV, Primavera-Cohatrac e Centro que contabilizam um total de 709 casos.

Agora não é mais “gripezinha”, explica Bolsonaro em sua Live

Em várias ocasiões Bolsonaro fez pouco causo da infecção, que já matou mais de 171 mil brasileiros

Em sua live diária, realizada ontem (26/11), o presidente Jair Bolsonaro disse que nunca se referiu da Covid 19 a uma ‘gripezinha’, segundo ele, que só agora vem se desculpar do assunto, estava se referindo a seu estado atlético.

“Falei lá atrás que, no meu caso, pelo meu passado de atleta, eu não generalizei, se pegasse a covid, não sentiria quase nada. Foi o que eu falei. Então, o pessoal da mídia, a grande mídia, falando que eu chamei de ‘gripezinha’ a questão da covid. Não existe um vídeo ou um áudio meu falando dessa forma. E eu falei pelo meu estado atlético, minha vida pregressa, tá? Que eu sempre cuidei do meu corpo. Sempre gostei de praticar esporte”, afirmou.

A questão é que essa menção, feita pelo presidente língua solta, foi feita em várias ocasiões e sempre fazendo pouco causo da infecção, que já matou mais de 171 mil brasileiros. Em um pronunciamento em rede nacional, em março deste ano, ele disse que “caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma ‘gripezinha’ ou ‘resfriadinho’, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão”, se referindo a Dráuzio Varela, que tinha um quadro sobre saúde no Programa Fantástico.

Funcionários públicos e moradores reclamam de plotagens e bandeiras sem autorização

Plotagens do candidato Duarte Jr. tem sido alvo de arbitrariedades

Funcionários públicos estaduais têm reclamado de plotagens sem autorização e moradores de São Luís de bandeiras em casas particulares que não foram autorizadas a serem colocadas. O candidato em questão é Duarte Jr (Republicanos). No evento realizado na última quarta-feira, na praça Deodoro, além de serem obrigados a ir, os funcionários públicos estaduais tiveram seus carros plotados sem seus consentimentos.    

“Quando o evento terminou, tive a surpresa de ver meu carro plotado. Não só o meu, mas todos que estavam estacionados. É um absurdo, já fui obrigada a vir aqui e ainda tenho que aturar esse tipo de coisa, francamente”, desabafa uma funcionária pública do Estado, para este blog, que não quis se identificar com medo de retaliações.

Em um vídeo sendo exibido nas redes sociais, um grupo de militantes passam nas casas residenciais do bairro da Cohama colocando bandeiras nas casas tirando fotos para serem posteriormente jogadas nas redes sociais. O morador que fez a filmagem, foi uma das vítimas da militância desenfreada, para não dizer desesperada.

O caso mais grave, vem de outro vídeo, em que o motorista, retirando uma plotagem do   Duarte Jr., fala que lhe ofereceram R$ 50,00 para seu carro ser plotado com a campanha do candidato. Nas imagens, o motorista, além de receber o dinheiro, zombava de Duarte Jr. retirando a película e falando que votará no seu adversário.    

Com tanta Fake News, alguns vídeos podem até parecer manobras, mas boa parte ajuda a entender o que está acontecendo nestas eleições, onde um candidato inexperiente que causou muitos constrangimentos com quem hoje são seus aliados, mas se viu como a única opção para governador o Estado, Flávio Dino, manter sua hegemonia política.      

Segurança será reforçada em Turilândia e região

Othelino Neto, Paulo Curió prefeito eleito de Turilândia, e comitiva em reunião com o secretário de Segurança, Jefferson Portela

Acompanhados pelo presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), o prefeito eleito de Turilândia, Paulo Curió, e sua comitiva de vereadores reuniram-se, nesta quarta-feira (25), com o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, para pedir reforço nas ações policiais da cidade, visando ao enfrentamento da violência e à redução da criminalidade no município.

Othelino Neto agradeceu ao secretário que, prontamente, atendeu à demanda. “Como nós percebemos que há investimentos elevados na área da Segurança Pública do Estado, quando acontece uma situação pontual como em Turilândia, passa a ser necessária uma intervenção rápida do sistema e, neste caso, saímos com a tranquilidade de que a Secretaria fará a devida intervenção para garantir o sossego da população turilandense”, disse o parlamentar.

Na reunião, o secretário Jefferson Portela garantiu que a cidade receberá intervenção administrativa na área de segurança. “Ouvimos suas demandas e garantimos que transformaremos a solicitação em ações administrativas de trabalho para a proteção do cidadão e combate ao crime. Continuaremos a parceria com o município de Turilândia e, do ponto de vista do estado, vamos aplicar uma intervenção estadual também em municípios vizinhos da Baixada Maranhense”, explicou.

Ainda segundo Portela, para reforçar o combate à criminalidade em toda a região, serão disponibilizadas viaturas, armamentos e policiais.

O prefeito Paulo Curió considerou positiva a reunião e disse que sai satisfeito com a resposta imediata da Secretaria de Segurança Pública. “Agradeço ao secretário por nos receber e ao presidente Othelino por nos acompanhar também nesse momento para tratar de um problema grave vivenciado na cidade, que é a falta de Segurança. Saímos satisfeitos com a condução que foi dada ao nosso pleito ”, ressaltou.

Participaram também do encontro o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Pedro de Jesus; a vice-prefeita eleita, Janaína Lima, entre outras lideranças políticas do município de Turilândia.

Partidos se preparam para os impactos das novas regras eleitorais

As restrições impostas pela Emenda Constitucional (EC) nº 97/17, que veda as coligações partidárias nas eleições proporcionais e estabelece normas sobre acesso dos partidos políticos aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuito na rádio e na televisão, vão mexer com o tabuleiro eleitoral de 2022. Já vigorando para as eleições municipais que ainda não se encerraram, para a corrida eleitoral que se realizará daqui a dois anos é que se perceberá a extensão do impacto das limitações que impõe aos candidatos e aos partidos.

E um dos afetados será, justamente, Jair Bolsonaro e seu projeto de reeleição. Apesar dos esforços do Aliança pelo Brasil em sair do papel para trazê-lo às suas fileiras, para uma legenda verdadeiramente conservadora, por questões estratégicas –– capilaridade pelo país, acesso ao fundo partidário e tempo de exposição em rádio e tevê –– são grandes as possibilidades de o presidente escolher uma das legendas do Centrão para concorrer à reeleição com chances reais de vitória.

No espectro da direita e centro-direita, Partido Novo, PRTB estão em situação desconfortável. No campo oposto, legendas orgânicas também estão emparedadas pela EC 97/17 –– promulgada em 4 de outubro de 2017. A ameaça de perda de recursos paira sobre a Rede Sustentabilidade e o PCdoB –– que deu início à luta pela sobrevivência, fundindo-se ao Partido Pátria Livre (PPL), em 29 de maio de 2019, e ensaiando, nos bastidores, um movimento rumo ao PSB, que teve bom desempenho nos últimos pleitos.

Nas eleições municipais, ficaram com menos de 2% dos votos válidos o PV, a Rede, o PCdoB, o PSol, o PRTB, o Pros, o PTC, o PNM, o DC, o Novo e o PMB, além dos nanicos UP, PSTU, PCO e PCB. Especialistas lembram que a exigência de maior representatividade em número de votos tirará recursos do Fundo Partidário e espaço de rádio e de tevê das agremiações, mas não as excluirá e nem retirará o direito dos grupos ao Fundo Eleitoral.

Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Paulo Baía destaca que a liberdade de organização partidária permanecerá. “Os partidos podem ser criados. Mas, ela introduz um mecanismo de representatividade nos parlamentos municipal, estadual, distrital e na Câmara. Foram dois movimentos: o primeiro, é a questão de não poder mais ter coligações para deputados e vereadores. Isso faz com que o partido tenha que buscar voto e ganhar representação. Essa representação é casada com uma representação importante, que é a cláusula de desempenho, para eliminar distorções. Cada candidato tem que ter no mínimo 2% do coeficiente eleitoral”, explicou.

“Efeito Tiririca”

A intenção é acabar com o “Efeito Tiririca”, que elegeu e reelegeu deputado federal o artista Francisco Everardo “Tiririca” Oliveira Silva (PL-SP) com grande quantidade de votos e deu ao partido a capacidade de “puxar” uma série de deputados à Câmara graças ao coeficiente eleitoral. “A cláusula faz com que os partidos tenham listas competitivas e que o ‘Efeito Tiririca’ desapareça, um candidato que tem um milhão de votos e, com isso, consegue “puxar”, eleger mais três deputados. O fato de ele ter um milhão de votos ajuda a legenda, mas tem que ser candidato com, no mínimo, 2% do coeficiente eleitoral”, observou Baía.

Foi esse o caminho percorrido pelo PCdoB ao se fundir com o PPL, por exemplo. “Agora, em 2022, sem as coligações, você redefine outro quadro na Câmara. Com certeza, vamos ter um número menor de partidos com representação na Casa. Isso deve dar maior consistência ao Legislativo. Quem sai prejudicado são as legendas de aluguel. A restrição não deve prejudicar Bolsonaro, pois o presidente não deve tentar um partido novo. Me parece que ele caminha para os médios, PP, até para o PTB. Ele é pragmático na vida partidária e os seguidores podem se adaptar. Aceitaram bem o Republicanos de (Marcelo) Crivella no Rio de Janeiro”, lembrou.

A lista de partidos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contém 31 siglas. Para o analista político do portal Inteligência Política Melillo Dinis, a tendência é de que os partidos executem uma série de fusões até o fim do próximo ano, para que alguns grupos sobrevivam no jogo federal.

“Quem ganha com isso? O eleitor, que escapa da sopa de letrinhas e vai poder entender melhor os partidos políticos e o que representam. Fica mais fácil. Vai acontecer um fenômeno: partidos serão adquiridos, vão se fundir ou serão engolidos por outros maiores, que tenderão a mudar esse modelo de pluripartidarismo fragmentado. As agremiações precisam melhorar sua integridade, transparência e capacidade de prestar contas”, observou, acrescentando que o fracionamento favorece quem está no poder.

Legendas à míngua

O analista político da consultoria Dharma, Creomar de Souza, destaca que, embora as cláusulas de barreira e de desempenho não extingam os partidos, sem acesso a recursos muitas legendas ficarão em situação complicada. Ele lembra que o Congresso aprovou uma medida semelhante, em 1995, mas a regulamentação foi derrubada por unanimidade pelo Superior Tribunal Federal (STF), em 2006, em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pelo PCdoB e outras agremiações de esquerda.

“Isso tende a gerar ruído a partir do momento que tem implicação direta na capacidade de fazer campanha mais competitiva. Eu não descarto do mapa o Congresso reagir, para dar mais tempo, ou para derrubar a cláusula”, observou.

“A construção dessa cláusula é fruto de uma conjuntura de 2016, 2017 e 2018, em que os políticos estavam pressionados. Mas, até o presente momento, não vemos fala ou articulação para reverter o processo. A sociedade também parece mais atenta e mais crítica. Por outro lado, temos a conjuntura eleitoral de 2022. O presidente foi eleito por um partido pouco relevante e transformou o PSL em um partido grande, a segunda maior bancada da Câmara, que recebeu muito dinheiro, mas não reverteu isso em prefeituras. Não conseguiu dar tração aos candidatos. Então, não basta o partido ter dinheiro, mas nomes que façam com que o eleitor se movimente e gere adesão”, analisou.

Nem o papa Francisco escapou de curtidas imorais

Após curtidas da conta oficial do Papa Francisco no Instagram de uma foto sexy da modelo brasileira Natalia Garibotto, mais conhecida como Nata Gata, o Vaticano está investigando quem fez a curtida, já que a conta é administrada por vários funcionários da Santa Sé.

Afinal, quem está por trás do like? Será que Francisco, o papa moderno, não resistiu!!? Ou será obra de um arcebispo taradinho?